figurino / escultura:

o que ficou ?

integrado na exposição "não saias sem ela"  - atelier aberto - 7 a 21 de maio de 2022.

 

somos um pouco dos que nos rodeiam, dos que passam pela nossa vida.

as experiências que vivemos definem-nos e algumas permanecem para sempre, alteram-nos. quebram-nos os ossos e a alma.

o tempo avança, irreversível e restam-nos somente as memórias, que por vezes permanecem densamente na nossa alma… 

desenhando o que somos e como somos com os que nos rodeiam. 

sou um pouco de ti. mais do que imagino, certamente.

sou as tuas memórias, também.

hugo f. matos

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

fotografia © hugo f. matos

 

 

warzone

warzone

we're living in a warzone

it's a warzone

 

men flashing their guns and balls

women looking like barbie dolls

wake up, wake up

hold your life

we're out to chill, out to kill

warzone

warzone

it's a warzone

 

guys stealing zillions get away

while we knock each other to make our day

wake up, wake up, hold your life

wake up

they're out to chill, they're out to kill

warzone, warzone, warzone, warzone

 

don't make us laugh with your high-minded talk

when all you want from us is some pillow talk

wake up, wake up, wake up, wake up, wake up

hold your life

warzone, oh, oh, oh, oh!

warzone

warzone

warzone

warzone

warzone, warzone

warzone

we're living in a warzone

help us, help us

if you hear me, if you hear me

please help us

 

yoko ono, 2018.

 

"não saias sem ela"

é um ensaio coletivo acerca de um suporte físico e visual, um objeto para vestir, de que nos cobrimos ou mascaramos, mas que pode ter um sentido e uma leitura subjetiva, isolado do corpo.  os autores, com diversas formações, saberes e práticas, justapõem a poesia do que é simbólico ou alegórico e a estética, a uma atitude ecológica de reutilização ou reinvenção de matérias, ou o design e a funcionalidade, ao fazer artesanal, ao tecer escultórico ou à assemblage. conceberam e elaboraram peças funcionais e simultaneamente de sentido - uma saia – veículo de uma ideia, de uma memória, um sonho, ou fantasia lúdica, a “essência”, representada aqui, através de um mecanismo de ironia no título, pela “aparência”.

o título, mais do que pode parecer, sugere uma interpelação ao objeto: “não saias sem ela”, sem a tua pessoa, uma pessoa por dentro, que te define e caracteriza, sem a qual o objeto vale como objeto estético e só pela aparência. porque o vestir comunica e não é aparência ou ostentação o que importa, mas o ser que aí se reflete. não-saias. é o que as peças são, sem a sua pessoa real, dentro. Objetos de comunicação, independentes de tendências de moda, estilos, épocas ou géneros, lúdicos e úteis, mas com a liberdade de objetos estéticos independentes do corpo. mas há alguém, cujo corpo está implícito. por isso, estas saias que se expõem, falam de memórias, de visões, de algo ou de alguém.

anabela canas

uma exposição de:

altina martins, anabela canas, antónio castro, carla isidro, fernanda soares,

hugo f. matos, isabel moniz, júlio quaresma, margarida valente, susana gorjão.

https://www.agendalx.pt/events/event/nao-saias-sem-ela/

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

fotografia © hugo f. matos