top of page

cenografia, figurinos e interpretação para:

a carne submersa

o filme inspirado, baseado ou pretextado num texto meu, é uma obra maléfica. herberto hélder.

teatro, encenação de miguel raposo, a partir da obra de herberto hélder, para o teatro do azeite.

estreia no sport lisboa e campolide, lisboa em junho de 2011.

com: eduardo guerra frazão, filipa melo, hugo f. matos, maria leite, miguel raposo, pedro filipe oliveira, sílvia almeida.

"porquê dar espaço a uma viagem que se determina falhada de início? porque vão oito jovens criadores sangrar a batalha do profundo e do significativo? porque esperar dói mais? porque não há outra alternativa face à quietude que paira nos lares, nos espaços caseiros que, habitados, não gemem vida alguma? projectam-se também outros textos - memórias, mais próximos às bocas dos criadores, dando lugar ao porvir da criação autobiográfica-ficcionada-não me interessa. e assim dançamos cansados, derrotados apenas pelo tempo, desesperados, porque só o desespero nos traz fogo. para que possamos continuar. a falhar. a falhar nesta revolução. que é o amor." ​

miguel raposo

 

bottom of page