cenografia e figurino para:

tomei-lhe o hábito

a partir da obra "as cartas portuguesas"

de sóror mariana alcoforado.

performance de pedro antumes e laura lamas. estreia no espaço do urso e dos anjos, lisboa em junho de 2012.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

este projecto surge no âmbito académico de tese final de mestrado, em artes performativas – interpretação, estc, na qual optei pelo trabalho de projecto – concepção de espectáculo, sob a orientação do prof. dr. david antunes e co-orientação do professor, artista e meu amigo pedro antunes (o primeiro responsável pela teoria, o segundo pela prática do trabalho de investigação e de criação). a minha tese de mestrado teve como ponto de partida a teoria de john. l. austin – quando dizer é fazer, mais especificamente o conceito de performativo, condição de felicidade e de infelicidade. austin instigou questões e detonou concepções que promoveu a construção da hipótese do fazer-dizer. ou seja, aquele que não “comunica” apenas uma ideia, mas “realiza” a própria ideia que comunica. com base nesta teoria, juntamente com pedro antunes, partimos para a criação da performance, na qual procurámos explorar de forma desigual as diversas possibilidades do discurso, que se manifestam por diferentes vozes, movendo a intérprete nas suas acções performativas e na manipulação de materiais e, consequentemente, na produção de imagens (uso de multimédia).

partimos do livro "as cartas portuguesas de sóror mariana alcoforado" surgindo o texto "tomei-lhe o hábito" escrito, especificamente, para esta performance, pelo pedro antunes. a escolha deste texto foi motivada pelo conteúdo do discurso de mariana alcoforado – (discurso amoroso falhado). achámos o texto interessante, no ponto de vista, de grau de intimidade, seguindo uma lógica de confissão, declaração amorosa, desabafo. (formalmente uma carta, que obedece a uma relação de um para um) e por isso, em performance, abandonámos o elemento “carta” e rompemos com a relação lugar-público, lugar-palco, permitindo nos assim explorar uma performance intimista para dedicar amor. mariana começa por dizer as suas lamentações dirigidas pessoalmente a cada elemento do público e, numa apoteose neurótica explode e levita para o universo à procura do seu amor. ela metaforiza-se em cometa. desafia a ordem natural do universo, a ordem de deus, e procura no cosmos o seu amor, como cometa em chamas, símbolo de um amor auto-destrutivo.

 

laura lamas e pedro antunes