cenografia e figurinos para:

ilhas

quanto mais perto estás da morte, mais vivo te sentes.

teatro com encenação de miguel seabra para o teatro meridional, em coprodução com o teatro nacional d.maria ii e o teatro micaelense.

em cena no tndmii de 13 a 23 de janeiro de 2022: https://www.tndm.pt/pt/espetaculos/ilhas/

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

fotografia de ricardo reis

encenação e desenho de luz: miguel seabra 
interpretação: ana santos, david medeiros, emanuel arada, joana de verona, miguel damião, rosinda costa
dramaturgia: natália luiza  
música original e espaço sonoro: fernando mota 
assistência de encenação e direção de cena: filipa melo 
assistência de cenografia e direção de cena: marco fonseca 
documentário, vídeo e fotografia: ricardo reis
direção de produção: rita conduto
produção executiva: susana monteiro, rita mendes 
direção artística: teatro meridional, miguel seabra, natália luiza

"se o teatro meridional é uma companhia vocacionada para a itinerância, a influência dos lugares também se faz sentir nas suas criações. em ilhas, miguel seabra encena um espetáculo que mergulha nas idiossincrasias do arquipélago dos açores. transformar em matéria cénica a singularidade identitária deste território português e criar um modo de comunicar inspirado nos seus hábitos, ritos e mitos são os desafios desta criação. nela, as linguagens gestual, plástica e musical revelam-se como os principais veículos de expressão, contornando o recurso à palavra como forma dominante de comunicar. ilhas insere-se no projeto províncias do teatro meridional, de onde nasceram os espetáculos para além do tejo (2004), por detrás dos montes (2006), por causa da muralha, nem sempre se consegue ver a lua (2012) e ca_minho (2019).