top of page

cenografia e figurinos para:

jardim zoológico de cristal

de tennessee williams

teatro, com encenação de natália luiza para o teatro meridionalestreia em março de 2023, no teatro meridional.
 

fotografia © susana monteiro

"o jardim zoológico de cristal é um texto / narrativa / memória conduzida pela personagem tom wingfield num contexto histórico circunscrito à grande depressão americana nos anos trinta do século xx. tom wingfield almeja ser escritor, mas é obrigado a trabalhar numa fábrica de sapatos, como forma de sustentar amanda, sua mãe, e laura, sua irmã, refugiando-se no álcool, no cinema e na literatura. amanda, nascida numa aristocracia rural no sul, evoca recorrentemente as suas conquistas na juventude, lugar emocional que a deixa feliz em contraponto à angústia e preocupação pelo futuro da sua filha laura, cujas características emocionais e físicas a tornam particularmente vulnerável. laura vive num mundo próprio de discos antigos e figuras de cristal. esta família vive ainda assombrada pelo abandono do marido e pai e sobrevive num jogo de conflitos e condicionamentos afetivos. para amanda, a possibilidade de libertação e de solução para o futuro de laura passa por encontrar um pretendente que se case com ela. jim o’connor, colega de trabalho de tom, é convidado para jantar e laura e jim reconhecem-se do tempo do liceu." natália luiza.

com: ana catarina afonso, carolina cunha e costa, diogo martins, rodrigo tomás; música original e espaço sonoro: rui rebelo; desenho de luz: natália luiza; consultoria de luz: miguel seabra; fotografia: susana monteiro; assistência de encenação: ana bento; assistência de cenografia: marco fonseca, ricardo reis; montagem: marco fonseca, hugo tomás, ricardo campos, ricardo reis; operação técnica: hugo tomás, gi carvalho; mestra de guarda-roupa: regina franco; direção de produção: rita conduto; produção executiva: susana monteiro; assistência de produção e comunicação: rita mendes e teresa serra nunes; contra-regra (estágio): mariana trindade e eduarda campelo; direção artística do teatro meridional: miguel seabra e natália luiza.

fotografia ensaios © susana monteiro

"já foi cinema, teatro, é a primeira peça de sucesso de tennessee williams, a olhar os anos trinta do século passado, nos estados unidos, na grande depressão. natália luiza encena este espetáculo e olha para estas pessoas, tom o filho, amanda a mãe, jim o pretendente e laura a filha, quem cultiva este jardim zoológico de cristal, mais para as pessoas do que para um tempo de crise onde vivem. a laura, a filha, tem este jardim zoológico de cristal, são todas personagens que tennesse williams viu ao espelho, e em casa dele próprio, e laura tem aqui, neste espetáculo, mais luz por cima. o narrador, que conta a história, a contar tudo, tom wingfield, essa personagem complexa que é o alter ego do dramaturgo. tennessee willams quis escrever sobre ele, é ele, complexo, e ao mesmo tempo quase transparente, como os animais de cristal da irmã. enredado no álcool e na droga, tom, traz um amigo que amanda, a mãe quer que seja o pretendente de laura, só o casamento pode dar um certo futuro à filha, que mãe, mais velha, pode, já não conseguir. na casa, sempre presente, a ausência do pai que a abandonou." josé carlos barreto para a tsf. 

registos do processo © hugo f. matos

"sobre o mundo de laura"

ensaio fotográfico © hugo f. matos

"sobre a maior distância entre dois lugares ..."

instalação no foyer do teatro meridional © hugo f. matos

bottom of page